VIVA BEM COM O JOELHO QUE TEM

Dr. Fernando Cipoli Artigos Deixe um Comentário

Para entender melhor como ocorrem os problemas do joelho, é importante ter a noção da sua anatomia e de como funcionam as diversas estruturas em conjunto.
O joelho é composto por:
• Ossos e articulações
• Ligamentos e tendões
• Músculos
• Nervos
• Vasos sanguíneos
O joelho é o local de encontro de dois importantes ossos do membro inferior: o fêmur (osso da coxa) e a tíbia (osso da perna). A rótula ou patela, como é também chamada, situa-se na parte da frente do joelho.

artigo_joelho_01

A articulação do joelho é uma articulação sinovial. As articulações sinoviais são envolvidas por uma cápsula que contém um líquido, chamado líquido sinovial, que lubrifica a articulação.
A cartilagem articular é o material que cobre as extremidades dos ossos de qualquer articulação. Este material mede cerca de 0,6 cm de espessura na maioria das grandes articulações.
No joelho, a cartilagem articular cobre as extremidades do fêmur, o topo da tíbia, e a face posterior da rótula.
Dois tipos especiais de estruturas chamadas meniscos situam-se entre o fêmur e a tíbia. Estas estruturas são muitas vezes referidas como as cartilagens do joelho, mas os meniscos diferem da cartilagem articular que cobre a superfície da articulação.

Os dois meniscos do joelho são importantes por dois motivos:
– eles controlam a distribuição da carga (peso) no joelho e
– contribuem para a estabilidade dos ligamentos do joelho.

artigo_joelho_02

Ligamentos são tecidos fibrosos que unem as extremidades dos ossos e as mantêm na sua posição. Dois ligamentos importantes encontram-se nos lados da articulação do joelho: o ligamento colateral interno e o ligamento colateral externo.
Dentro da articulação do joelho, existem dois outros importantes ligamentos que ligam o fêmur e a tíbia: o ligamento cruzado anterior (LCA) na frente, e o ligamento cruzado posterior (LCP).
Os ligamentos colaterais impedem os movimentos laterais e mediais do joelho. O LCA e LCP controlam os movimentos antero-posteriores da articulação do joelho. Assim sendo, a função principal dos ligamentos e de dar estabilidade ao joelho.
Dentre as várias patologias causadoras de dores nos joelhos, a artrose ou osteoartrose é a de maior ocorrência, por tratar-se de doença degenerativa, tendo sua probabilidade aumentada pelo envelhecimento da população.
A osteoartrose é uma doença crônica caracterizada pela degradação da cartilagem articular. A cartilagem é à parte da articulação que amortece as extremidades dos ossos e permite a fácil circulação das articulações. A degradação da cartilagem possibilita que os ossos friccionam uns contra os outros, causando rigidez, dor e perda de movimento na articulação.

artigo_joelho_03

Existem vários estágios da osteoartrose:
• Cartilagem perde a elasticidade e é mais facilmente danificada por acidente ou uso.
• Crescem osteófitos ou esporões (famosos bicos de papagaio), perto da extremidade do osso na articulação afetada.
• Pedaços de osso ou cartilagem podem flutuar no espaço comum (corpos livres).
• A membrana sinovial, torna-se inflamada devido à ruptura da cartilagem causando citocinas (proteínas de inflamação) e as enzimas que mais danos a cartilagem.
As principais causas da artrose ou osteoartrose são as seguintes:
• Idade. A incidência da osteoartrose aumenta à medida que você envelhece.
• Obesidade. O aumento de peso corporal é um fator sério para o desenvolvimento de osteoartrose, particularmente nos joelhos,
• Lesão ou uso excessivo. Atletas ou pessoas que têm empregos que fazem movimentos repetitivos.
• Genética ou Hereditariedade. A genética desempenha um papel importante no desenvolvimento da osteoartrose.
• Fraqueza muscular. Estudos dos músculos do joelho, não só mostram que a fraqueza dos músculos ao redor do joelho pode levar a osteoartrose, mas que exercícios de fortalecimento para os músculos da coxa são importantes para reduzir o risco.
Os sinais e sintomas mais comuns da osteoartrose são:
• Dor comum após períodos de uso excessivo ou inatividade.
• Rigidez após períodos de descanso que desaparece rapidamente quando a atividade continua.
• A rigidez matinal, que normalmente não dura mais que 30 minutos.
• A dor causada pelo enfraquecimento dos músculos ao redor da articulação devido à inatividade.
• A dor articular é geralmente menor na parte da manhã e pior à noite, após um dia de atividade.
• Deterioração da coordenação, postura e andar devido a dor e rigidez.
É importante que a osteoartrose, seja diagnosticada e tratada o mais cedo possível. O diagnóstico precoce e o tratamento é o primeiro passo para uma boa gestão da doença. Seu médico vai provavelmente indicar medicamentos, mas alterações no seu modo de vida é a chave do sucesso no tratamento da osteoartrose.

Os princípios de tratamento da osteoartrose incluem:
• Controlar os sintomas da dor e outros
• Melhorar a sua capacidade de desenvolver as atividades diárias
• Retardar o progresso da doença
A maioria dos planos de tratamento inclui uma combinação dos seguintes elementos:
• Controle de peso.
• Uso de bengala, muleta ou andador.
• Fisioterapia com reequilíbrio muscular.
• Medicamentos via oral ou infiltrações.
Em casos graves, quando as terapias anteriores não funcionarem, a cirurgia pode ser considerada. Ela só se aplica, no entanto, quando a doença já se encontra em estado avançado. Dentre os vários tipos de intervenções possíveis, a mais freqüente e radical é a introdução de uma prótese total do joelho. Na prática, a articulação é substituída por um dispositivo que proporciona melhor qualidade de vida ao doente, reduzindo suas dores e aumentando sua mobilidade. No entanto, realizar uma prótese total é um procedimento sempre complexo, que deve ser bem avaliado pelo médico e seu paciente.
Considerando o exposto, é importante escolher um modo de vida que previna a ocorrência da artrose do joelho através da adoção de hábitos saudáveis, tais como: reduzir o peso, fazer uma dieta variada e equilibrada, não carregar cargas e evitar movimentos que sobrecarreguem as articulações. Na ocorrência de dor, é sempre recomendável consultar um ortopedista.

Dr Fernando Cipoli – Ortopedista
CRM 120946 – TEOT 11523
[email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *